TESTEMUNHA: ”Pastor Anderson e Flordelis mantinham relações com filhos”

0
60

Uma pessoa que preferiu ficar no anonimato que morou na casa da deputada federal Flordelis e do pastor Anderson disse ao RJ2, que o casal mantinha relações sexuais com filhos e filhas.  

A testemunha desmascarou a farsa que Flordelis tentava passar para o Brasil e principalmente para os fiéis de sua igreja, usando os filhos adotivos, como forma de apresentar um vitimismo e com isso, arrecadava dinheiro para viver a sua mordomia.

A testemunha disse:

“Tanto Flordelis quanto Anderson do Carmo não tinham nenhum tipo de emprego, nenhum tipo de renda. E este marketing, das 50 crianças, praticamente era a única fonte de renda que eles possuíam.”

“Ela cantava nas igrejas, recebia as ofertas. O dinheiro circulava em grande quantidade, na verdade, na casa. Regalias e carro do ano, bons restaurantes, era isso que era destinado.”

“Tinha diferença de tratamento. Algumas crianças tinham certos privilégios. Outros não tinham tantos privilégios quanto os primeiros”, detalhou a pessoa.

“Existia na casa, sim, uma geladeira que não ficava, na época, no quarto da missionária Flordelis. Essa geladeira ficava na cozinha, porém ela tinha cadeado e grade. Ficava trancada e só quem tinha acesso à chave era Anderson, missionária Flordelis e Carlos, que era quem cuidava de toda a alimentação da casa”

O depoimento da testemunha, foi confirmado por outros membros da igreja, que notou que a casa da pastora Flordelis não era aquilo que ela pregava.

Ela disse também:

“Existia uma comunicação interna entre eles, onde eles não queriam que uma outra pessoa soubesse. Eles falavam a língua do P, mas de uma maneira bem acelerada, que era bem impossível uma pessoa sem prática reconhecer ou identificar”

“Durante o convívio, era perceptível que eles mantinham relações sexuais entre irmãos, entre pai e filha, entre mãe e filhos. Isso era nítido, notório, e inclusive contado pelos próprios.”