Michel Temer: ”Querem me matar de qualquer jeito”

0
483

Em entrevista ao jornal Estado de S.Paulo, emedebista admite que muitos brasileiros desejam sua morte, mas diz que sua saúde vai “bem, obrigado”: “Passei por três cirurgias, tive infecção no fim do ano e nem pude passar quatro dias na praia, como gostaria, mas estou ótimo. Embora toda hora alguém queira me matar”.

 

Rejeitado por 97% dos brasileiros, Michel Temer tem plena consciência de quer ser visto pelas costas pela população. Meio sério, meio de brincadeira, ele reclamou das versões pessimistas sobre sua saúde: “Passei por três cirurgias, tive infecção no fim do ano e nem pude passar quatro dias na praia, como gostaria, mas estou ótimo. Embora toda hora alguém queira me matar. Uns por vontade mesmo, outros por desinformação”.

Em entrevista à jornalista Eliane Cantanhêde, do Estado de S.Paulo, Temer reclamou da “traição” de antigos aliados e revelou que seu sonho é minar ainda mais a democracia brasileira, aprovando o semipresidencialismo.

Seu plano para o último ano de mandato é, além de aprovar a reforma da Previdência, “continuar com as medidas que tomamos para recuperar o País, não só no Congresso, mas também por decisões administrativas”. No fim, o sonho de amenizar o “presidencialismo de coalizão”, que deixa os presidentes reféns de partidos e de pressões populistas. A forma será um projeto de “semipresidencialismo”, mas “isso fica para adiante”.

*Com informações do Estado de S.Paulo e do Brasil 247 e www.revistaforum.com.br

Foto: Lula Marques/AGPT/Fotos Públicas

VEJA TAMBÉM:

Saúde de Michel Temer: Está faltando verdadades sobre o verdadeiro diagnóstico