Médico é preso pela morte da esposa grávida de quatro meses

1
121

A princípio, o médico alegou que a mulher havia morrido dormindo, porém, o laudo apontou traumatismo craniano

mm

O médico Fernando Veríssimo Carvalho, de 28 anos, foi preso nessa quarta-feira (19) acusado de matar sua esposa, Beatriz Nuala Soares Milano, de 27 anos, que estava grávida de quatro meses.

Fernando foi preso em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. O suposto assassinato aconteceu em Rondonópolis (210 km de Cuiabá), na casa em que os dois moravam juntos, no dia 24 de novembro deste ano.

À época do crime, o médico afirmou que tinha encontrado a esposa já morta na cama do casal. Conforme o boletim de ocorrência, ele afirmou à Polícia Civil que os dois haviam saído para jantar com a esposa na noite do dia 24 de novembro e, depois, voltado para casa, no Bairro Vila Aurora, por volta das 23 horas.

Ainda conforme o relato do médico no boletim de ocorrência, os dois teriam ficado deitados na cama por um tempo, até que ele se levantou, saiu do quarto para tomar algumas caipirinhas e acabou pegando no sono na sala da casa.

Pela manhã, por volta das 7 horas, ele afirmou ter entrado no quarto, encontrado a esposa morta na cama e acionado a Polícia Militar. A princípio, o marido foi liberado após o depoimento.

No entanto, segundo a Polícia Judiciária Civil, o laudo da morte de Beatriz, que ficou pronto há poucos dias, apontou que a causa da morte foi traumatismo craniano e, diante disso, a prisão do marido foi requerida à Justiça.

Fernando já não estava mais em Rondonópolis, mas sim na casa dos pais, em Ribeirão Preto (SP).

O promotor de Justiça de Rondonópolis, que estava em São Paulo, organizou toda a ação e, com o mandado requisitado pelo delegado Thiago Damasceno, que estava à frente das investigações, e deferido pelo juiz, o médico acabou preso.

Fonte: olivre.com.br

VEJA TAMBÉM:

Médica é suspeita de matar o filho de 3 anos e vai presa em Brasília

 

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.