‘Guerra nuclear pode acontecer a qualquer momento’, diz Coreia do Norte na ONU

0
812

NOVA YORK — Um alto diplomata da Coreia do Norte disse nesta segunda-feira que “uma guerra nuclear pode estourar a qualquer momento” contra os Estados Unidos. Em discurso na ONU, Kim In-ryong acusou o governo americano de criar o cenário para um possível conflito na península coreana. No mesmo dia, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, disse que a paciência estratégica do seu país havia se esgotado.

O vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Han Song-Ryol, reforçou a determinação do seu país em manter a ameaça millitar contra os EUA. Em entrevista à BBC, disse que o regime de Pyongyang manterá testes com míssies balísticos regularmente:

— Nós vamos conduzir mais testes com mísseis em uma base semanal, mensal e anual.

Segundo o ministro, uma eventual ação militar dos Estados Unidos resultaria na “guerra total”. Nos últimos dias, as tensões entre os dois lados aumentaram, sobretudo, depois que o
presidente americano, Donald Trump, decidiu enviar navios de guerra à Península Coreana, em antecipação a um possível teste nuclear de Pyongyang. Fontes americanas acreditam que o fracassado lançamento de ontem foi de um míssil de médio alcance.

Ameaça norte-coreana

Programa de mísseis do país é proibido pela comunidade
internacional

CHINA

Coreiado Norte

Sinpo

Pyongyang

Mar do Japão

Base desubmarinos

Local detestesde mísseis

Seul

Japão

Coreiado Sul

MarAmarelo

Tóquio

O ALCANCE DOS MÍSSEIS

Taepodong 2Até 8.000km

Canadá

Finlândia

EUA

Rússia

EUA(Alasca)

Taepodong 12.000km

Rússia

Irã

OceanoPacífico

China

Índia

Japão

Musudan4.000km

Musudan4.000km

Guam(EUA)

Nodong1.300km

Indonésia

Austrália

EUA e Coreia do Sul ainda tentam determinar que tipo de arma foi testada no domingo, pois o míssil explodiu logo após o lançamento às 5h51m (hora local).
Especula-se que tenha sido um míssil de médio alcance.
A base de submarinos de Sinpo também foi usada no lançamento anterior em 5 de abril.

Fonte: Washington Post