Estagiária da Caixa é acusada de transferir cerca de R$ 100 mil de contas de clientes para a dela

0
47

A gerente de uma agência da Caixa Econômica Federal de Juína (730 km de Cuiabá) registrou um boletim de ocorrência contra sua estagiária, de 16 anos, que supostamente estaria desviando dinheiro da conta de clientes para a dela. A suspeita é de que a adolescente tenha movimentado cerca de R$ 100 mil.

A denúncia foi registrada na última quinta-feira (02), porém, os desvios já estariam acontecendo desde maio. A adolescente foi contratada em março deste ano.

Conforme o boletim de ocorrência, a estagiária estaria realizando saques de contas de clientes, com cartões e senhas dos mesmos. Os valores sacados eram entre R$ 1 mil e R$ 1,5 mil.

A menina também teria, de alguma forma, conseguido a senha da gerente do banco e começado a realizar algumas transferências de contas de clientes para a sua conta. Até o dia 02 de agosto a conta da menina estava com R$ 42 mil, sendo que ela recebe salário de R$ 630 por mês.

Os gerentes do banco só passaram a desconfiar dela no dia 1º de agosto e começaram a investigar, chegando a conversar com ela para saber o que estava acontecendo, pois haviam descoberto uma transferência de R$ 30 mil e outras de R$ 3 mil e R$ 4 mil da conta de um cliente para a conta da suspeita.

Imagem relacionada

Em outra data, a adolescente também tinha transferido R$ 20 mil da conta do mesmo cliente para uma terceira pessoa. Segundo o boletim de ocorrência, sobre esse caso a adolescente teria relatado que transferiu o dinheiro porque seu pai teria vendido uma grade de arar terra para o cliente lesado e que levaria o pai e o cliente para esclarecer a situação.

Por volta das 18 horas, a menina levou um homem até a agência, afirmando ser o cliente lesado. Este afirmou ser realmente o cliente e disse que tinha comprado um trator do pai da suspeita. Porém, durante a conversa, ele entrou em contradição, causando desconfiança nos gerentes dos bancos, que acionaram a Polícia Militar.

Uma equipe da PM foi até a agência e conversou com o suposto cliente, que entregou um RG com outro nome. O homem, de 38 anos, confessou que foi até o banco se passando por outra pessoa por ser amigo da adolescente, mas que não sabia dos atos dela.

Os gerentes disseram aos policiais que havia outras contas que foram movimentadas pela adolescente, mas os clientes não perceberam as transações. E que no cofre do banco havia todos os materiais necessários para a denúncia (provas, imagens, gravações e extratos), mas que apenas tinham acesso a esses materiais em horário de expediente.

O caso, registrado como estelionato, deverá ser investigado pela Polícia Federal, visto que a Caixa é um órgão federal.

A reportagem entrou em contato com a assessoria da Caixa Econômica Federal, mas, até a publicação desta matéria, não houve resposta.

Fonte: www.olivre.com.br