CASO MARIELLE: Bombeiro é preso no RJ e delegado diz que não existe participação da família Bolsonaro no crime

0
142

 O Ministério Público junto com a Polícia Civil do Rio de Janeiro, prenderam nesta manhã o sargento do Corpo de Bombeiros, Maxwell Simões Corrêa, de 44 anos, em uma mansão no condomínio de luxo no Recreio dos Bandeirantes, por participação no assassinato da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes.

Conforme Informações do G1, o bombeiro Maxwell, teria participação no sumiço das armas que foram utilizadas para a execução da vereadora e o motorista.

Polícia Civil e MP do RJ prendem bombeiro suspeito de obstruir ...

Maxwell seria o braço direito do militar Ronnie Lessa que está preso por estar envolvido nas mortes de Marielle e Anderson.

Maxwell foi preso hoje as 6 da manhã,  na sua mansão e com um carro importado, sendo militar do corpo de bombeiros do Rio de Janeiro e tem um salário de R$ 6 mil por mês.

Conforme a Polícia Civil, Maxwell teria emprestado o carro, para jogarem as armas no mar na noite do crime.

O delegado Antônio Ricardo Lima Nunes, do Departamento Geral de Homicídios, disse que a polícia vai chegar aos mandantes da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

O delegado disse: 

Estamos trabalhando sem descanso para prender os mandantes desse crime. Ao longo dessa investigação já prendemos mais de 65 pessoas, apreendemos dezenas de armas e já existem diversas investigações que se desdobraram. Acreditamos que iremos solicitar esse caso ainda neste ano

Conforme O Globo, o delegado disse que não há nenhuma participação da família de Bolsonaro no crime.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto que diz "RIO Caso Marielle: delegado diz que 'não há nenhuma participação da família Bolsonaro' no crime Antônio Ricardo Lima Nunes, titular do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa afirma que não há elementos que apontem para isso por Rafael Nascimento de Souza 10/06/2020 11:21 atualizado 10/06/2020 12:00"