‘Eu passo vergonha, ando de tornozeleiras, mas coloco Lula na prisão’, diz Emílio Odebrecht

0
59719

Após definir as condições de sua delação premiada, o poderoso empresário Emílio Odebrecht era o espelho da amargura.

Para escapar do ‘xilindró’, Odebrecht terá que fazer uso de uma tornozeleira eletrônica. É a condição imposta pela força tarefa da Lava Jato para que cumpra sua pena integralmente em regime aberto.

Entretanto, a mesma sorte não teve o filho, Marcelo Odebrecht, que ficará, pelo menos, mais um ano na prisão.

A família está bastante abalada.

O bilionário patriarca do grupo Odebrecht, em meio a muitas lamentações, teria dito num de seus frequentes momentos de explosão: ‘Ando de tornozeleiras, mas coloco Lula na prisão’.