Empresa da Marta vale R$ 6,3 milhões, mas ela a declarou por R$ 49,5 mil. Uma vez petista…

0
1130

A pessoa sai do PT, mas o PT não sai da pessoa. Fica o alerta para TODOS os eleitores de TODAS as cidades. Cuidado com os “ex” petistas!

Um dos truques da eleição deste ano será a presença de diversas figuras históricas do PT em outras legendas, não por acaso atacando ex-o partido (até então amado). O motivo? Baixa popularidade. Em São Paulo, por exemplo, nada menos que UM QUINTO dos prefeitos eleitos já pularam fora.

Mas há aquele velho ditado: a pessoa sai do PT, mas o PT não sai da pessoa.

Vejamos o caso de Marta Suplicy, que até anteontem era “parça” do Lula e companhia, foi ministra mesmo da Dilma Rousseff, mas elabora uma narrativa segundo a qual não estaria ligada a nada disso. O problema é que, como sempre, os fatos acabam atropelando o roteiro fictício.

Quando ela fez sua declaração de bens e renda ao tribunal eleitoral, imediatamente surgiram boatos, já que alguns valores não pareciam compatíveis com a realidade. E agora descobre-se que uma empresa declarada, cujo valor real é de R$ 6,3 milhoes consta como se valesse R$ 49,5 mil.

Nada de novo, não é mesmo? Vão precisar de muito mais talento para convencer o eleitor paulistano de que ela não é o que sempre foi.

Afinal, uma vez petista…

Deixe uma resposta